20.02.2019 | 13h54

Para Maílson, texto é melhor que o de Temer

O ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega (1988-1990) gostou do que leu até agora do texto da reforma da Previdência. “Eu acho que esta proposta saiu melhor do que era a do presidente Temer, que já era boa. Tem vantagens como, por exemplo, a introdução do regime de capitalização, que na primeira ideia que (o ministro da Economia) Paulo Guedes divulgou seria semelhante à do Chile. E isso seria um desastre no Brasil”, disse o sócio da Tendências Consultoria Integrada, informa o Broadcast Político.

O secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, afirmou que o regime de capitalização, criticado por governadores, receberá contribuições tanto do segurado quanto do empregador para as contas individuais.O novo regime não valerá de imediato e ainda será necessário aprovar lei complementar para prever as regras específicas do novo modelo, que será opcional aos trabalhadores.


VOLTAR PARA O ESTADÃO