15.03.2018 | 10h27

Para Deltan, posições de Barroso e Cármen Lúcia os tornaram alvos de campanhas difamatórias

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) na Operação Lava-Jato, saiu em defesa pública da presidente do STF, Cármen Lúcia, e do ministro Luís Roberto Barroso.

“Barroso e Cármen Lúcia se tornaram os novos alvos das campanhas difamatórias feitas contra aqueles que confrontam a corrupção de poderosos”, escreveu na sua conta do Twitter. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Lava JatoDeltan Dallagnol
VOLTAR PARA O ESTADÃO