17.02.2019 | 13h26

Para aliados, crise vira ameaça à reforma

Parlamentares mais experientes têm alertado que aprovar uma reforma tão complexa quanto a previdenciária exige que a base governista esteja completamente. Em 45 dias de governo, está acontecendo exatamente o oposto. Hoje, não existe um levantamento preciso sequer sobre o tamanho dessa base e, muito menos, como pretende votar na reforma.

Num cenário favorável, lidar com uma reforma que afeta a vida de todas as pessoas já seria complicado. Com a crise provocada pela queda política do ministro Gustavo Bebianno atrapalha tudo. Perguntado sobre o impacto da crise sobre a discussão da reforma, um importante parlamentar aliado não vacila ao dizer que “claro que atrapalha muito”. E lembra que Michel Temer não fez a reforma da Previdência porque não quis, mas sim porque seu governo foi engolido pelo efeito político da crise causada pelo escândalo da JBS que quase lhe custou a cabeça. /M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO