28.08.2018 | 17h43

‘Palavra de bandido’ não vale para Haddad

Para o “poste” de Lula na chapa do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, a acusação feita contra ele pelo Ministério Público não vale. Para o petista a ação é feita sobre a “palavra de um bandido”, no caso as delações de Ricardo Pessoa e Walmir Pinheiro, respectivamente ex-presidente e ex-diretor financeiro da UTC. Ele é acusado de enriquecimento ilícito e de ter “pleno domínio”  sobre o pagamento, pela UTC Engenharia de uma dívida de R$ 2,6 milhões da campanha de 2012 à Prefeitura com recursos de caixa 2.

“Parece que foram oito inquéritos arquivados porque ele não consegue comprovar o que diz”, afirmou. O petista também sugeriu que a ação foi feita para gerar um “fato político” nas eleições. “Em 24 anos de governo do PSDB, tem escândalo em todo o canto.  E não há nada, não há nenhum procedimento (de investigação)”, disse.

 


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Fernando HaddadPT
VOLTAR PARA O ESTADÃO