27.11.2018 | 15h28

Países já falavam do fim do Mais Médicos

O governo brasileiro não pode dizer que foi pego de surpresa com a saída de Cuba do Mais Médicos. Os dois países e a Organização Pan-Americana de Saúde discutem desde setembro o fim do programa. Numa reunião realizada em Havana, eles trataram do tema e avaliaram que seria inevitável numa eventual vitória do então candidato à Presidência, Jair Bolsonaro.

Ao Estadão, pessoas presentes na reunião em Havana disseram que na ocasião, teria sido iniciada a discussão de um plano de contingência para a saída dos profissionais cubanos do Brasil. O Ministério da Saúde afirmou que a reunião foi feita para discussão de temas como orçamento, custos de transporte aéreo, moradia.


VOLTAR PARA O ESTADÃO