15.10.2018 | 12h56

Os riscos de negociar no varejo

“Caso seja eleito, Bolsonaro terá diante de si o mesmo desafio de seus antecessores desde a redemocratização brasileira: já que seus partidos isoladamente são minoritários, precisam construir uma coalizão suficiente para garantir a aprovação de suas propostas legislativas”, escreveu Bruno Carazza na Folha.

Para o colunista, a estratégia de negociar caso a caso – negociação de varejo – com as bancadas temáticas (Bíblia, bala, boi) exigirá grande habilidade e paciência do futuro presidente, mas também trará riscos elevados.


VOLTAR PARA O ESTADÃO