03.03.2019 | 12h51

Os perigos do sectarismo

Em artigo neste domingo, 3, no Estadão, a colunista Vera Magalhães, editora do BR18, aponta que o sectarismo do presidente Jair Bolsonaro, que pode ter sido determinante para sua eleição, não funciona no Planalto e é considerado um veneno para qualquer governante. Principalmente se for o presidente.

“Sectarismo, radicalização e a insistência de se alimentar do gueto das redes sociais não são atitudes que coadunam com a exigência de convencer toda a sociedade da necessidade, por exemplo, de rever a expectativa de vida útil e de ganhos na velhice”, escreveu.


Mais conteúdo sobre:

sectarismo perigos Jair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO