22.08.2018 | 11h22

‘Organização criminosa’ no Trabalho

No primeiro relatório da Operação Registro Espúrio, a Polícia Federal aponta o envolvimento de 39 políticos, lobistas e servidores públicos em uma organização criminosa para fraudar a emissão de registros de sindicato no Ministério do Trabalho, relata O Globo.

Por decisão de Edson Fachin, do STF, a Polícia Federal não tem a atribuição de indiciar os investigados por organização criminosa, portanto, eles estão apenas ‘vinculados’ ao crime. Fachin é o relator do processo na Corte.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO