08.08.2018 | 09h54

Opositores de olho no preço do diesel em SP

Às vésperas do início da campanha eleitoral a oposição está atenta no que considerou uma “derrapada” do governo Márcio França. O candidato do PSB ao Palácio dos Bandeirantes atuou ativamente para encerrar a greve dos caminhoneiros, foi um dos primeiros Estados a baixar a carga tributária sobre o óleo diesel e agora aumentou em R$ 0,269 por litro o valor, que é conhecido como PMPF (preço médio ponderado final), sobre o qual incide a alíquota de ICMS. “Taxar os caminhoneiros depois de ter pegado literalmente carona na crise com eles?”, cutucou um opositor.

Procurado o governo Márcio França disse que “não cabe” a ele “determinar o preço dos combustíveis”. “O que houve na primeira quinzena de agosto foi a fixação do preço médio sobre o valor praticado na bomba, ou seja, cobrado pelos donos de postos. Essa fixação é baseada em pesquisa feita pela Agência Nacional do Petróleo (ANP)”, afirmou. Também disse que a alíquota do ICMS sobre o diesel não aumentou.


Notícias relacionadas
VOLTAR PARA O ESTADÃO