29.10.2018 | 10h25

Olhos para EUA e Israel

A política externa do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) caminhará para lado oposto do que foi feito nos governos do PT, no entendimento de colaboradores, informou o Estadão.

Ele passará longe dos países ditos “bolivarianos” e do projeto sul-sul. Bolsonaro já deixou clara sua admiração pelo presidente americano, Donald Trump, e por Israel. Também mostrou restrições à China. E afirmou que não pretende se relacionar com “ditaduras” como a Venezuela.


VOLTAR PARA O ESTADÃO