26.07.2018 | 07h32

Olha que a coercitiva vem aí

Alertado do risco de uma condução coercitiva, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, informou que, quando retornar ao Brasil, vai depor como testemunha no inquérito que apura desvios na Dersa e envolvem o ex-diretor Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, amigo do ministro tucano. O Estadão informa que em audiência no último dia 13 a juíza da 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Maria Isabel do Prado, registrou que, como foi oficiado e não marcou data para sua oitiva, Aloysio poderia ser conduzido coercitivamente, conforme prevê a lei.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO