22.09.2018 | 18h19

O voto sob domínio da emoção

O voto emotivo está se mostrando mais forte do que o debate de propostas concretas para o País nestas eleições, segundo reportagem do Globo. Ao mesmo tempo, o tempo de TV dos candidatos não tem produzido o impacto necessário, como mostra o caso do tucano Geraldo Alckmin, que dispõe de quase 40% do programa eleitoral, mas não conseguiu decolar até agora nas pesquisas.

“O programa eleitoral nunca despertou muito interesse, o efeito era mais pela massificação. Essa é uma campanha especialmente diferente, muito polarizada”, diz Eugênio Giglio, professor de marketing político da ESPM. “O PT sempre teve engajamento forte. Do outro lado, o Bolsonaro desperta paixão e ódio. Os dois polos trazem o voto muito emotivo.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO