25.05.2018 | 13h49

O tratamento vip a Zé Dirceu na Papuda

Em reportagem publicada nesta sexta-feira, 25, a revista Veja revela que três delegados e um agente penitenciário foram acusados de corrupção e improbidade administrativa pela concessão de benefícios ao ex-ministro José Dirceu em sua primeira passagem pela Papuda, em Brasília, quando o governador do Distrito Federal era o petista Agnelo Queiroz.

Segundo a Veja, uma investigação do Ministério Público entregue à Justiça na semana passada, apontou que Dirceu e outros condenados no mensalão tiveram um tratamento vip:  recebiam visitas fora do horário, seus familiares eram poupados das revistas íntimas e podiam entrar e sair sem qualquer  controle. Agora, porém, os privilégios sumiram. Zé Dirceu está em cela comum, com dois beliches, em  companhia de mais três criminosos. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO