09.10.2018 | 08h28

O terremoto e seus abalos secundários

“O terremoto que derrubou velhos políticos e provocou uma redistribuição de forças no Congresso no domingo ainda deve produzir abalos secundários. O poder de caciques, líderes e partidos ficou abalado. A lógica das futuras campanhas eleitorais e da composição de governos será posta à prova”, escreveu Bruno Boghossian na Folha.

Para o colunista, o impacto das eleições 2018 gerou desgaste nos partidos. Com isso, a fidelidade às siglas em momentos de votação, por exemplo, e o diálogo com os eleitores pode ficar comprometido.


VOLTAR PARA O ESTADÃO