08.11.2018 | 06h32

O teatro da boa vizinhança

A rapidez com que foi votado o reajuste dos ministros do STF, sem qualquer comunicação prévia a líderes partidários ou à equipe de transição do governo, mostra que ele foi urdido com bastante antecedência nos bastidores entre a cúpula dos tribunais superiores e a do Senado.

Isso mostra que, em grande medida, as declarações pró-reformas e ajuste das contas feitas pelas autoridades em eventos comemorativos aos 30 anos da Constituição, bem como os tapinhas nas costas e os votos de sucesso na empreitada de consertar as contas feitos ao presidente eleito em sua passagem pelo Congresso eram, em grande medida, puro teatro. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO