15.10.2018 | 19h47

O stalinismo e a ‘nova roupagem’ do PT

Em artigo publicado em O Globo, o jornalista Merval Pereira diz que os cartazes do petismo que mostram moças e rapazes com a camisa da seleção, com a mão no peito em sinal de respeito, e olhando para o horizonte, são “dignos do realismo socialista do tempo de Stálin na União Soviética”. Segundo ele, o sumiço de Lula dos cartazes remete ao “hábito stalinista de apagar das fotos os que caiam em desgraça”, muito antes de aparecer o Photoshop.

Merval lembra que, quando era ministro da Educação, Fernando Haddad saiu-se com a seguinte bizarrice, ao tentar justificar as críticas feitas ao seu livro Por uma Vida Melhor, que admitia erros de português como uma forma espontânea de se expressar: “há uma diferença entre o Hitler e o Stálin que precisa ser devidamente registrada. Ambos fuzilavam os seus inimigos, mas o Stálin lia os livros antes de fuzilá-los”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO