25.05.2018 | 16h15

O silêncio dos ‘progressistas’ no caso Michella

O jornalista José Roberto Guzzo comenta, em artigo publicado na Veja desta semana, o silêncio do “campo progressista” diante do caso escabroso da estudante Michella Marys Pereira, vítima de agressões e humilhações de seu ex-marido, o advogado Roberto de Figueiredo Caldas, até outro dia juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos.

“Michella Marys, neste momento, está sozinha. Nenhuma organização feminista deu um pio em seu apoio. Para ela, nada de militantes feministas vestidas de preto. Nada de abaixo-assinado de artista de novela. Nada de discurso no plenário da Câmara”, diz Guzzo. “Michella é a vítima errada. Seu ex-marido é o acusado certo: foi nomeado para a Corte Interamericana por Dilma Rousseff, circula em campanhas eleitorais do PT e não se pode “deslegitimar”, através dele, a luta global pelos ‘direitos humanos’.”  / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO