07.01.2019 | 16h10

O silêncio de Ciro sobre o Ceará

Ciro Gomes traçou um plano depois da eleição presidencial de 2018: nunca mais se aliar ao PT, liderar uma oposição alternativa à do partido e não se ausentar por quatro anos –o intervalo entre eleições– das questões nacionais. Já fez algumas transmissões ao vivo e prometeu acompanhar de perto o governo Bolsonaro. Neste ano já deu uma entrevista ao jornal El Pais.

Mas até agora não se viu do ex-presidenciável uma manifestação –com sugestões, análises, acompanhamento ou mesmo postagens nas redes sociais– sobre a crise de segurança que assola seu Estado, o Ceará, desde o início do ano, com ataques do crime organizado e o envio de homens da força nacional de segurança. Ele e seu grupo político são aliados do governador Camilo Santana (PT). O silêncio tem gerado cobranças de adversários. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO