05.10.2018 | 18h14

O risco de Pimentel dar vexame

O petista Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais e candidato à reeleição, chegou a comemorar a ascensão de Romeu Zema, do Novo, por evitar que o tucano Antonio Anastasia, líder nas pesquisas, liquide a fatura logo no primeiro turno. Só que, agora, Zema tornou-se, ele próprio, um fator de risco para Pimentel e poderá ocupar o seu lugar no segundo turno, se houver.

Segundo pesquisa do Datafolha, publicada pelo Estado de Minas na quinta-feira, 4, Anastasia manteve a liderança na corrida eleitoral, com 32% das preferências, e Zema, chegou a 15%, aproximando-se do petista, com 21%. Se Zema deixar Pimentel de fora, será uma das derrotas mais humilhantes desde a redemocratização do País. Do mesmo naipe, talvez, só a de Fernando Haddad quando tentou se reeleger para a Prefeitura de São Paulo em 2016, mas foi derrotado no 1º turno pelo tucano João Doria. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO