25.10.2018 | 07h32

O reinado do baixo clero

Durante 27 anos, Jair Bolsonaro habitou o chamado baixo clero da Câmara. Foi um deputado sem peso nas grandes articulações políticas da Casa, nem interlocução com os governos que passaram pelo Planalto no período.

Sua exposição se deveu sempre à defesa de suas pautas polêmicas e ao trabalho para corporações como Forças Armadas e o conjunto dos servidores. Agora que ele está “com uma mão na faixa”, seus companheiros de baixo clero também vislumbram uma chance de ascensão. É isso que explica a afluência –bem recebida por ele– de deputados da velha guarda à sua casa em busca de espaço no futuro governo. A se confirmarem nomeações como a de Alberto Fraga, o que foi inicialmente anunciado como um ministério de notáveis vai ganhando ao menos uma ala de expoentes do baixo clero derrotados em eleições e recolhidos do sereno por um velho amigo. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO