08.11.2018 | 20h53

O ‘regabofe’ do Ministério do Trabalho

Em podccast divulgado em seu blog no portal do Estadão, o jornalista José Nêumanne diz que a celeuma criada em torno da informação de que o ministério do Trabalho deixará de ser autônomo no governo Bolsonaro “não passa de show de horror no festival do ‘não largo o osso'”.

Segundo Nêumanne, a Pasta divulgou uma nota nesta quinta-feira, ao mesmo tempo oficial e apócrifa, como se a houvesse assinado o prédio projetado por Niemeyer, mas omitiu o fato de que tais serviços se têm limitado aos chefões sindicais e burocratas da repartição, que se refestelam do regabofe. “De Getúlio à reforma trabalhista do deputado Djalma Marinho, o trabalhador só é chamado a pagar a conta com seu suor”, afirma. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO