07.08.2018 | 07h48

O que resta a Ciro

Isolado pela articulação do PT que não só esvaziou seu palanque como ainda lançou de última hora uma investida para que ele fosse de Lula, Ciro Gomes adotou como estratégia se contrapor ao partido em busca de um eleitorado que seja de esquerda, mas não-lulista. É o que analisa Bruno Boghossian em sua coluna na Folha. “Resta saber se ele comerá as próprias palavras caso precise pedir ou dar apoio a um petista no segundo turno.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO