18.07.2018 | 15h28

‘O que adianta ser vice de quem vai perder?’

A poucos dias do início das convenções, nenhum dos principais candidatos à Presidência definiu seu vice, e não é por menos. “A fase do leilão é depois da eleição. Primeiro é preciso ganhar, depois distribuir o poder”, avalia Rosângela Bittar no Valor.

Para a colunista, a indefinição cenário (que por enquanto leva Bolsonaro e Lula ao segundo turno, mas ao mesmo tempo tem poucas chances de se concretizar) deixa os partidos nervosos e nomes que podem ser decisivos, como Josué Gomes, ficam sem rumo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO