29.08.2018 | 14h28

O pulo do gato na propaganda eleitoral

Há uma diferença significativa na propaganda eleitoral deste ano em relação à eleição presidencial de 2014. Naquele ano, o tempo destinado às inserções espalhadas ao longo do dia era de 30 minutos no total. Com a mudança da lei, esse tempo saltou para 70 minutos durante a campanha. Inserções são aqueles comerciais políticos que se espalham ao longo da programação. Ou seja, a pessoa acaba vendo mesmo sem querer.

A mudança acabou sendo uma arma extra para quem terá mais tempo disponível por conta das coligações. Para se ter uma ideia, Geraldo Alckmin, dono da maior coligação, terá 434 inserções contra 11 de Jair Bolsonaro. É nesse pulo do gato das inserções que a propaganda eleitoral poderá se mostrar ainda decisiva. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Geraldo AlckminJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO