18.03.2018 | 08h01

O PT, quem diria, se arrepende do impeachment de Collor

A adversidade produz alianças inusitadas. Afastados do poder pelo impeachment de Dilma Rousseff, os petistas, quem diriam, chegam a se arrepender de ter ficado na linha de frente do afastamento de Fernando Collor. A Coluna do Estadão deste domingo reproduz um diálogo antológico entre o próprio Collor e o colega petista Paulo Paim.

Paim diz que votou pelo impeachment mas, anos depois, só consegue se lembrar da Fiat Elba como motivo. E Collor, consternado: “Uma carroça”. Secundado pelo novo amigo: “É, uma carroça…”. Comovente! /V.M.


Mais conteúdo sobre:

impeachmentcollorPT
VOLTAR PARA O ESTADÃO