15.09.2018 | 10h58

O PT e o oba oba de sempre

Bastou Fernando Haddad crescer na pesquisa do Datafolha para que os petistas “decretassem” sua inevitável vitória. Não é bem assim. O resultado é realmente promissor, mas, na eleição mais maluca de todos os tempos, cantar o triunfo antes da hora  é, no mínimo, uma temeridade.

Haddad, até agora, vinha voando abaixo do radar da disputa, blindado pela falsa campanha de Lula. Assim que foi oficializado como candidato, ele cresceu nas pesquisas na primeira semana. Mas sua rejeição também saltou imediatamente em quatro pontos. À medida em que for confrontado pelos temas polêmicos que envolvem o PT e seus integrantes, vai ser possível ver se o ex-prefeito de São Paulo tem consistência ou não na disputa. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Fernando Haddad
VOLTAR PARA O ESTADÃO