04.01.2019 | 12h55

‘O PSOL lutará contra essa proposta’

Embora setores do mercado não escondam sua decepção com a suavizada que Jair Bolsonaro deu na proposta de reforma da Previdência, o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, avalia que a proposta “é pior que a de Temer” e que o partido “lutará contra essa proposta”. “Embora tenham a mesma base, a reforma da Previdência de Bolsonaro é pior que a de Temer. Pelo texto que está no Congresso, a idade mínima de 65 anos para homens só estaria em vigor em 2029, para funcionários públicos, e em 2039, para empregados do setor privado”, diz Juliano.

“Na proposta de Bolsonaro, a idade mínima aumentaria para 62 anos (homens) e 57 anos (mulheres) “um ano a partir da promulgação e outro ano a partir de 2022″. Acontece que ele disse também que ‘o futuro presidente, entre 2023 e 2028, reavaliaria a situação para passar para 63 ou 64’. Ou seja, o aumento da idade na proposta de Bolsonaro (menor em relação à proposta original de Temer) é um engodo. No fim, o governo deixará uma brecha para aumentar novamente a idade mínima até que as pessoas não possam mais se aposentar. O PSOL lutará contra essa proposta!”, afirmou o dirigente do PSOL. /M.M.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO