02.01.2019 | 16h55

O plano de Guedes sem a Previdência

Se Paulo Guedes está com os pés no chão com os resultados econômicos do governo Temer (afirmando estarmos em uma “falsa tranquilidade” e a sombra da estagnação econômica), o ministro da Economia parece otimista com sua futura gestão do setor. Ao tomar posse como ministro, Guedes ressaltou a importância de aprovar a reforma da Previdência, dizendo que “se bem sucedida, 2 ou 3 meses à frente, teremos 10 anos de crescimento sustentado pela frente”, mas disse ver solução mesmo se ela não passar.

“Se a Previdência não for aprovada temos sugestões também. Se der errado a reforma é bastante provável que a classe política dê passo à frente e assuma o controle sobre o orçamento. Eu chamaria de PEC do Pacto Federativo”, disse. “Lançaremos PEC para desvincular receitas e despesas da União”, afirmou.


Mais conteúdo sobre:

Paulo Guedesreforma da previdência
VOLTAR PARA O ESTADÃO