23.04.2018 | 08h11

O operador da prisão

Uma vez operador, sempre operador. Condenado a mais de 37 anos de prisão por ser o pivô do mensalão petista e também presente na gênese do esquema, em Minas, Marcos Valério hoje atua na organização da prisão.

Em entrevista à Folha, ele relata a rotina da prisão se põe, veja só, a teorizar sobre política: diz que Lula preso “não faz bem ao País” e que o mensalão foi uma via torta para transformações dos governos petistas.


VOLTAR PARA O ESTADÃO