01.10.2018 | 12h54

O fim da farra dos partidos (2)

Outro ponto que deve garantir o desaparecimento das legendas nanicas sem representatividade é que nas próximas eleições não serão permitidas coligações nas eleições proporcionais (vereadores em 2020 e deputados em 2022).

Sem acesso a dinheiro e espaço de atuação e sem poder se coligar com siglas mais fortes, os nanicos deixam de ser atrativos para os políticos e deverão sumir por falta de oxigênio. /M.M.


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Partidos políticos
VOLTAR PARA O ESTADÃO