16.08.2018 | 10h11

‘O escárnio continuará’

Paulo Maluf fora da prisão, Lula candidato e Wal na folha de pagamento da Câmara durante meses são algumas das consequências, segundo Roberto Dias, do discurso garantista, “o pessoal que diz garantir as liberdades individuais.”

Na Folha, Dias escreve que essa lógica permite a perpetuação do “escárnio” na política. “Com o celular à mão, Maluf garantiu seu direito de perguntar. “Você imagina, uma pessoa de 86 anos pode passar sete anos em regime fechado, comendo quentinha?” Pois é, eu garanto que imagino isso sim.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO