15.09.2018 | 08h20

‘O duelo’

“Há um bom tempo, antes mesmo de Lula ser preso, o PT chegou à conclusão de que o adversário mais vulnerável no segundo turno seria o deputado Jair Bolsonaro (PSL). Portanto, todas as ações do partido deveriam ser feitas de forma a desconstruir candidatos como Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede), até que sobrassem apenas o PT e o candidato do PSL”, escreveu João Domingos no Estadão.

Sem querer fazer previsões – que são cada vez mais difíceis no atual cenário eleitoral brasileiro -, o colunista aponta a possibilidade da disputa entre Bolsonaro e Haddad em um eventual segundo turno e afirma que era esse, justamente, o duelo esperado por ambos os candidatos.


VOLTAR PARA O ESTADÃO