16.08.2018 | 22h33

O currículo fake de Boulos

Seguindo a trilha de Dilma, que afirmava ter concluído o mestrado e o doutorado em economia sem tê-lo feito, o presidenciável Guilherme Boulos, líder do MTST, inseriu informações falsas em seu currículo na plataforma Lattes, a base digital que reúne dados de pesquisadores do País. A manobra foi revelada pelo site G1, numa reportagem destinada, em princípio, a desmentir rumores de que Boulos seria funcionário fantasma da USP.

De acordo com a reportagem, Boulos diz em seu currículo ter vínculo empregatício com a USP e com a Escola de Educação Permanente da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). A assessoria de imprensa da USP, porém, nega a existência desse vínculo, assim como o Hospital das Clínicas da FMUSP. A assessoria de Boulos afirma que seu currículo na plataforma “não é editado desde 2017”. “Ele foi bolsista da Capes de 2014 a 2016 quando era aluno de mestrado na USP. É a este vínculo que o currículo se refere.” Detalhe: a bolsa da Capes não estabelece vínculo funcional do beneficiário com a instituição de ensino. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO