26.10.2018 | 15h21

O ciclo do pêndulo

“A temporada de caça está aberta. Para andar em segurança, o sujeito vai ter que levar uma blusa do Ustra na mochila e fazer sinal de arminha com a mão, cada vez que o pelotão dos bons costumes passar. O pêndulo do economista não vai resistir à pressão. A corda vai romper antes de retornar para o centro”, escreveu Fernanda Torres na Folha.

A colunista compara a sociedade com um pêndulo para dizer que se em 2018 vivemos esse cenário, provavelmente o repetiremos por mais quatro eleições, até que cumpramos uma parábola e consigamos esgotar o ciclo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO