28.03.2018 | 20h58

O ‘ciclo da impunidade’

Coordenador da Força Tarefa do Ministério Público Federal na Lava Jato  Deltan Dallagnol reagiu, sem citar nomes,  à concessão de prisão domiciliar para Jorge Picciani e Paulo Maluf. Batizou o movimento de “ciclo de impunidade”.

“Ciclo da impunidade da corrupção: difícil descobrir. Descoberta, difícil provar. Provada, difícil o caso não ser anulado. Não anulado, demora mais de década e prescreve. Não prescrita, pena é baixa e indultada. Aplicada a pena a poderoso, adoece e vai para casa”, disse. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Deltan DallagnolPaulo Maluf
VOLTAR PARA O ESTADÃO