19.08.2018 | 09h56

O café gelado de Temer

Nos últimos meses à frente do cargo, Michel Temer já “vive há algumas semanas o inferno sideral do crepúsculo do poder. Ele sabe que nessa fase não é apenas o café que vem frio, não vem nem a água”, escreve o jornalista Élio Gaspari em sua coluna em Globo.

É quase uma lei na política, o abandono que os ocupantes dos principais cargos sofrem quando perdem a perspectiva de poder, como é o caso do presidente. Mas Gaspari sugere que “talvez lhe seja útil sentar por algumas horas com seus antecessores para ouvir experiências vividas. Nada a ver com simples memórias. Ele deveria conversar com FHC, Sarney e Collor pedindo-lhes que contassem só as surpresas desagradáveis. Com isso poderá relativizar as decepções”.

 


Mais conteúdo sobre:

Michel Temer
VOLTAR PARA O ESTADÃO