22.11.2018 | 15h18

O broche da discórdia

A reunião da comissão que discute na Câmara o programa Escola sem Partido nesta quinta, 22, produziu bate-bocas ligados não só ao teor da proposta, mas também por causa de um broche usado na lapela por deputados eleitos do PSL, como Alexandre Frota e Joice Hasselmann, reservado aos parlamentares quando tomam posse. Nessa fase de transição, os eleitos devem circular pela Casa com crachás. O PSOL já informou que irá questionar formalmente a presidência da Câmara e a direção-geral da Casa, informa o Broadcast Político.

 


Mais conteúdo sobre:

brochePSL
VOLTAR PARA O ESTADÃO