03.07.2018 | 12h51

O banqueiro ‘de esquerda’

Algum tempo atrás, João Amoêdo, pré-candidato à Presidência pelo Novo, procurou um dos principais banqueiros do País, para tentar obter uma doação ao partido, que não usa recursos do fundo partidário e vive da contribuição voluntária de filiados e apoiadores.

Diante da proposta liberal do Novo, Amoêdo imaginou que não teria dificuldade para conseguir o dinheiro. Mas, depois de lhe apresentar o projeto e as ideias do partido, ele conta que ouviu um inesperado “não” de seu interlocutor. “Eu sou de esquerda”, justificou o banqueiro. Acredite, se quiser, mas não foi apenas um argumento para se livrar da doação. Ele falou sério. / José Fucs


VOLTAR PARA O ESTADÃO