06.01.2019 | 11h51

O anticientificismo avança

O historiador Luiz Marques escreve artigo para a Folha em que analisa o avanço, em vários países de esquerda, de um nacionalismo que nega constatações científicas. É um fenômeno que atinge tanto governos de esquerda quanto de direita. Ao citar o caso do aquecimento global, diz que negar uma teoria científica não é problema, desde que aquele que a contesta se baseie em dados. “Na ausência destes, contestação torna-se simples denegação irracional, enfraquece o poder persuasivo da evidência, milita em favor da perda da autoridade da ciência na formação de uma visão minimamente racional do mundo e turbina a virulência das redes sociais, dos “fatos alternativos”, da pós-verdade, do fanatismo religioso e das crenças mais estapafúrdias e até há pouco inimagináveis”, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO