29.09.2018 | 13h49

Nunca foi um mar de rosas

Em que pesem forças contrárias de aliados, Fernando Haddad foi o nome escolhido por Lula para representá-lo na disputa presidencial, mas isso não quer dizer que a relação do ex-prefeito de São Paulo com o PT tenha sido construída sob um mar de rosas. Desde 2004, quando foi levado ao cargo de secretário executivo do Ministério da Educação, Haddad encontra obstáculos dentro da legenda, analisa a Folha neste sábado, 29.


Mais conteúdo sobre:

Fernando HaddadeleiçõesLulaPT
VOLTAR PARA O ESTADÃO