30.10.2018 | 12h44

Novos tempos eleitorais

“Bolsonaro ganhou com mais de 11 milhões de votos de diferença, a vantagem é grande, mas foi eleito com um índice recorde de rejeição, e não teve a maioria dos votos totais. Nem os votos do Bolsonaro são todos dele, nem os votos do Haddad são do PT, escreveu Merval Pereira no Globo.

Para o colunista, diferentemente de outras eleições, nessa, a disputa sobre um projeto de País ficou em segundo plano. Pois muita gente votou em um candidato contra o outro.


VOLTAR PARA O ESTADÃO