09.11.2018 | 10h59

Novo governo não pode ser ingênuo

Não adianta o futuro governo de Jair Bolsonaro esperar boa vontade e senso de responsabilidade do Congresso com as contas públicas. Com boa parte dos senadores e deputados não reeeleitos, esses parlamentares votarão do jeito que bem entenderem e conforme seus interesses. É ingenuidade do governo eleito apostar em algo diferente. Foi assim que o Congresso aprovou o aumento do Supremo e os benefícios para o setor automotivo.

Falta Bolsonaro designar alguém para coordenar as ações de seu interesse no Congresso. Se não dá para contar com os parlamentares nesse fim de festa, este articulador poderá, pelo menos, negociar para tirar de pauta temas que dificultem a governabilidade do presidente eleito. Até porque já está provado que não dá certo ficar parado olhando a movimentação do Congresso e depois se queixar da aprovação de pautas bombas. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO