03.03.2019 | 18h51

Nomeações no governo de Renan Filho geram debate

O governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), distribuiu cargos em sua gestão a pelo menos 10 parentes de membros do Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. Ganharam cargos filhos, sobrinhos, irmão e genro de integrantes de órgãos que têm como função investigar, julgar e fiscalizar as contas do governo. Cinco deles ocuparam cargos no primeiro escalão do governo.

As nomeações não são ilegais nem se enquadram no entendimento do STF sobre nepotismo. Contudo, abrem ao debate sobre a imparcialidade dos conselheiros e magistrados que venham a analisar contas, fiscalizar ou julgar casos que envolvam a gestão. O governador Renan Filho foi procurado para comentar as nomeações, mas não respondeu aos questionamentos da Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO