18.11.2018 | 10h13

Negócios suspeitos de Tereza Cristina

O nome da futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS) figura em documentos entregues por delatores da JBS em complemento ao acordo de delação premiada fechado em maio entre executivos do grupo e a Procuradoria Geral da República e homologado pelo STF.

Segundo reportagem da Folha, Tereza foi quem assinou os documentos de concessão de incentivos fiscais à JBS quando era secretária de Desenvolvimento Agrário e Produção de Mato Grosso do Sul, entre 2007 e 2014, no governo de André Puccinelli (MDB-MS), preso em julho acusado de corrupção na Operação Lama Asfáltica. Na mesma época, de acordo com a Folha, ela também teria arrendado terras de propriedade de sua família, em Terenos (MS), ao grupo dos irmãos Batista. / J.F.

 

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO