17.11.2018 | 08h38

Não dá para ser neutro

“Depois de uma reunião na quarta-feira com o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que busca apoio do presidente eleito para se reeleger presidente da Câmara, Jair Bolsonaro disse que pretende ficar neutro nessa questão”, escreveu João Domingos no Estadão.

Na opinião do colunista, o presidente eleito não pode ficar neutro na escolha da presidência do Senado. Dilma Rousseff o fez, e a consequência não foi das melhores.


VOLTAR PARA O ESTADÃO