22.02.2019 | 19h24

‘Não conjecturamos poder de combate’

O porta-voz da presidência, Otávio do Rêgo Barros, não quis comentar a informação de que o governo venezuelano estaria posicionando mísseis próximos a fronteira com o Brasil. Rêgo Barros também afirmou que o governo não especulará sobre uma possível reação. “Não conjecturamos poder de combate”, disse.

O que foi garantido pelo porta-voz foi o reforço de que o governo brasileira tem apenas a intenção de enviar ajuda humanitária aos venezuelanos e que não irá se posicionar sobre a decisão de Nicolás Maduro de fechar a fronteira. “As decisões políticas do país irmão, o governo brasileiro não se pronuncia.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO