26.10.2018 | 18h38

Mussi abre investigação contra Haddad

O ministro Jorge Mussi, do TSE, aceitou pedido da campanha de Jair Bolsonaro e abriu investigação contra possível apoio irregular do governo da Paraíba (capitaneado pelo peesebista Ricardo Coutinho) ao candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. Os advogados do deputado do PSL alegam que houve abuso do poder político, econômico e de mídia (com a publicação de “fake news” em publicações do governo) e pedem a cassação do registro do petista, de sua vice, Manuela D’Àvila (PCdoB) e a declaração de inelegibilidade dos dois pelos próximos oito anos.

O magistrado, entretanto, negou pedido para retirar do ar provisoriamente as matérias em veículos oficiais do governo da Paraíba, como informa a Coluna do Estadão. Mussi argumentou que pedidos liminares para retirada de conteúdo do ar devem ser acompanhados “de muita cautela no caso concreto e concedida em caráter excepcional, de forma a prestigiar as garantias constitucionais”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO