06.11.2018 | 19h12

Mulheres no radar de Bolsonaro

O presidente eleito Jair Bolsonaro não parece muito preocupado em seguir a “ideologia de gênero” preconizada pela esquerda. Mas nem por isso seu governo será um “clube do Bolinha”. Ao comentar a participação de mulheres na gestão Bolsonaro, a jornalista Joice Hasselmann, deputada federal eleita pelo PSL de São Paulo, mencionou dois nomes.

“Levei a Viviane Senna (diretora do Instituto Ayrton Senna) para falar sobre educação com Bolsonaro. Não sei se terá um cargo, mas pode ser uma parceira”, afirmou entrevista ao UOL. Ela disse também que Eliana Calmon, ex-ministra do STJ e ex-corregedora nacional do CNJ poderia ocupar um posto no governo. Ao responder a uma pergunta sobre seus projetos para mulheres, Joice declarou: “Não gosto dessa coisa de propor projeto segmentado. Fui eleita por brasileiros de São Paulo; meus projetos são de nação.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO