08.02.2019 | 13h52

Mujica defende eleições gerais na Venezuela

O ex-presidente do Uruguai José Mujica avalia que a única medida pacificadora da crise geopolítica na Venezuela é a convocação de novas eleições com participação de todas as forças políticas do país vizinho ao Brasil, não somente com o presidente interino autodeclarado da Venezuela, Juan Guaidó, informa a BBC Brasil. “Não julgo as intenções do presidente autoproclamado. Mas estou convencido de que, com essa polarização, é impossível fazer eleições dentro da Venezuela sem uma forte intervenção de monitoramento do processo, e se as Nações Unidas lavam as mãos… Em vez de tanta declaração, tanto cerco, tanta ameaça, (era preciso) garantir um processo eleitoral em que todos pudessem participar”, diz.

Questionado sobre a intransigência de Nicolás Maduro, Mujica responde: “Mas, o que estão oferecendo ao regime venezuelano? Renda-se e depois veremos (…) Pelo andar das coisas, estão obrigando a uma guerra. Você pode ir à guerra por convicção ou por não ter mais remédio além disso. Ninguém vai se render para simplesmente ser encarcerado”. Mujica deve fazer parte de negociações por uma saída ao conflito na região.


VOLTAR PARA O ESTADÃO