17.03.2018 | 14h30

Muita água para passar embaixo da ponte

O mistério sobre o futuro político do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pode não se resolver completamente com o fim do prazo da desincompatibilização.

Se ficar na pasta, ok, jogo encerrado. Não será candidato a nada. Se sair, hipótese quase certa, seu calendário muda.

Precisará decidir em qual partido estará (hoje é o PSD). Se for para o MDB, pode aguardar até junho para saber se Michel Temer abrirá mão da vaga em seu favor. Se for para um partido menor, pode disputar ou negociar uma coligação que lhe aumente a competitividade. / M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO